Monitorização Ambiental

a a a
Consciente que o Aterro Sanitário da Maia incorpora na sua conceção e gestão, procedimentos e metodologias ao nível das melhores infra-estruturas existentes, a Lipor concebeu um rigoroso plano de vigilância e monitorização ambiental, posteriormente incorporado na Licença Ambiental da instalação.
 
Aspetos relacionados com a qualidade das águas superficiais e aquíferos envolventes, com a qualidade do ar e dos solos, assim como o controlo da própria atividade aos mais variados níveis, de acordo com os mais exigentes normativos nacionais e comunitários, são ferramentas de gestão essenciais ao controlo da infraestrutura.
 
Para o efeito, foram instalados ainda antes da entrada em funcionamento do Aterro Sanitário um conjunto de 4 piezómetros duplos e implementado um esquema de análise e controlo de parâmetros significativos com vista a avaliar o impacto que a infraestrutura poderá eventualmente provocar no meio envolvente.
 
Dados meteorológicos locais, dados de análises periódicas efetuadas nos vários descritores ambientais (água, solo e ar) são elementos chave de uma base de dados ambiental que permite através de mecanismos de controlo garantir a qualidade do processo, minimizando os efeitos potencialmente negativos para o ambiente e para a saúde pública.
 
Uma componente de monitorização pouco habitual, mas essencial à boa gestão de um aterro refere-se à avaliação do comportamento mecânico dos resíduos confinados em aterro. Deste modo, em cooperação com um grupo de investigadores da Faculdade de Engenharia do Porto, são registados in situ os eventuais movimentos dos resíduos, com recurso a um sistema de inclinómetros e sensores apropriados.


voltar
Locais de deposição
Encontre o local mais perto de si para depositar seus resíduos.
Ecopontos
Ecocentros