Valorização do rio Tinto

O Rio é vida.

O rio Tinto caracteriza-se pela forte atividade humana, com utilização do solo marginal ao longo de praticamente todo o seu percurso. São exemplos, os campos agrícolas nas suas margens, as habitações construídas em leito de cheia, a existência de algumas ligações indevidas que descarregam diretamente no rio e o consequente aumento de poluição.

 
Como tal, dada a sua importância para a LIPOR e para a Comunidade envolvente, promovemos um Programa de Monitorização para Avaliação da Qualidade da Água e dos Sedimentos do rio Tinto, contribuindo para a identificação das causas de degradação da qualidade da água. Posteriormente, com base nessa avaliação, definimos um conjunto de intervenções para a recuperação do rio e das suas margens.

Ao visitar o rio, junto às nossas instalações é possível observar um conjunto de práticas de engenharia natural, nas margens e leito do rio, resultantes de uma intervenção que visa devolver o rio à Comunidade e permitir o seu usufruto, nomeadamente através da utilização do Trilho Ecológico da LIPOR.

Complementarmente, em 2015, recriamos a figura do "Guarda-Rios”, com funções diárias de vigilância ao troço do rio Tinto que ladeia as instalações da LIPOR, preenchendo diariamente um Boletim de Inspeção, sendo mensalmente compilados os registos e remetidos aos Parceiros do Projeto.