Central de Biogás

Energia a partir de resíduos.

Central de Biogás

A deposição de resíduos alimentares e biodegradáveis em Aterro e o seu encerramento, uma prática comum no passado, cria as condições adequadas para uma decomposição em regime de anaerobiose, o que origina a produção de um conjunto de gases de aterro - biogás.

No entanto, este mesmo biogás pode ser usado, em determinadas condições, como combustível de motores de combustão interna associados a geradores para produção de energia elétrica, o que se apresenta como uma excelente opção de aproveitamento de uma fonte renovável e contribui para a redução da emissão de gases com efeito de estufa.

Após a recuperação dos antigos Aterros de Ermesinde e Matosinhos e a sua reconversão em espaços para a utilização lúdica pela comunidade, potenciamos, também, estes espaços através do aproveitamento energético do biogás.

Central do Aterro de Ermesinde


Desde a entrada em funcionamento, em junho de 2008, até ao momento, foram produzidos cerca de 19.000 MWh de energia elétrica pemitindo evitar a emissão de cerca de 12.600 toneladas de CO2 equivalente.
A produção anual ronda os 1.700 MWh o que equivale ao consumo elétrico de cerca de 1.000 habitações.

Central do Aterro de Matosinhos

Também o Biogás gerado no antigo Aterro de Matosinhos ofereceu uma oportunidade ótima para o aproveitamento e produção de energia. Assim, desde 2009 que o Biogás gerado no Aterro foi aproveitado para a produção em energia elétrica que exportamos para a rede elétrica nacional.

Desde a entrada em funcionamento até ao momento da sua desativação, dado que foi atingido nos finais de 2019 o limiar mínimo de funcionamento da unidade pela desgaseificação da massa de resíduos depositada no Aterro, foram produzidas cerca de 3.000 MWh de energia elétrica correspondendo a 2.000 toneladas de CO2 equivalente de emissão evitadas. Esta produção é equivalente ao consumo elétrico de um aglomerado de aproximadamente 1750 habitações.